Eventos

Jornada 2017

Publicado em 29/08/2017

Acesse o Blog da Jornada

Jornada_2017_2


VIII ENAPOL

Publicado em 28/08/2017

viii_enapol


Conversação para o VIII ENAPOL

Publicado em 15/08/2017


Seminário da Orientação Lacaniana

Publicado em 13/08/2017


Seminários da Diretoria

Publicado em 12/08/2017

seminarios_da_diretoria


Supervisão: quais os efeitos de formação?

Publicado em 12/08/2017


Seminário: Supervisão: quais efeitos de formação?

Publicado em 12/08/2017

A formação do analista é composta do tripé análise pessoal, estudos teóricos e supervisão.
Rômulo Ferreira da Silva, no texto “La cuestión de la supervisión toca la garantía”, nos coloca que no Brasil se usa mais o termo supervisão do que o termo controle. O termo controle tem maior importância que o termo supervisão, porque nele encontramos um sentido forte que não deve ser negligenciado. “”Desde Freud se trata de saber se o que estamos fazendo segue sendo psicanálise ou não.

17/5
Coordena: Adriana Rodrigues
Apresentam: Maria Teresa Wendhausen, Luis Francisco Camargo

21/6
Coordena: Cinthia Busato
Apresentam: Adriana Rodrigues, Laureci Nunes

16/8
Coordena: Maria Teresa Wendhausen
Apresentam: Jussara D. Leite, Leonardo Scofield

20/9
Coordena: Jussara D. Leite
Apresentam: Cinthia Busato, Louise Lhullier, Oscar reymundo


Ateliê de Leitura de Textos Freudianos

Publicado em 11/08/2017

É com grande alegria que fazemos um convite para lermos juntos alguns textos de Sigmund Freud em um Ateliê de Leitura que ocorrerá nas quintas-feiras na sede da Seção Santa Catarina da Escola Brasileira de Psicanálise.
Na contramão das práticas e discursos que visam ao apagamento dos sintomas e do mal-estar, Freud, desde os primeiros momentos da invenção da psicanálise, se mostrou muito interessado por estabelecer conexões com outras instâncias da cultura intimamente relacionadas às práticas discursivas e linguageiras, por assim dizer. Foi assim que ele recorreu às elaborações da antropologia, da religião, do direito, das artes – com atenção especial para os textos literários, fábulas e mitos. Nesse Ateliê de Leitura de Textos Freudianos, desejamos manter essa abertura e desdobrá-la através da conversação com pessoas oriundas de outros espaços de atuação. Para isso, os textos escolhidos para os encontros não necessariamente estarão concentrados em questões mais imediatas da clínica psicanalítica. Trata-se, então, de dar destaque aos textos em que Freud pretendeu abordar aspectos da cultura em sua relação com os meandros do inconsciente. Assim, no primeiro encontro, nos dedicaremos ao famoso “Por que a guerra?” [1932], que Freud escreveu como resposta a Albert Einstein em tempos nada pacíficos – como os nossos, aliás
Essa é uma atividade aberta, gratuita e de frequência livre. Para participar, basta fazer inscrição através do e-mailebpsc48@gmail.com.


Psicanálise vai ao cinema

Publicado em 11/08/2017


Seminário A Clínica Borromeana em Lacan

Publicado em 10/08/2017