Publicações

Revista Arteira

Triênio 2015-2017

A revista Arteira é uma revista brasileira e internacional de psicanálise editada pela Seção Santa Catarina da Escola Brasileira de Psicanálise com periodicidade anual. Publica textos, artigos, ensaios, seminários, conferências, resenhas e traduções.

 capa8inteira

ARTEIRA N° 9 – Prazo para o envio dos textos – ano 2017

O tema do próximo número da Revista Arteira é As pirações de cada um.
O prazo de envio dos textos para compor o N° 9 da Revista Arteira é dia  19 de junho de 2017.
Os textos devem ser enviados para o endereço revistaarteira@gmail.com e cópia para lfe.camargo@gmail.com

LINHA EDITORIAL

A revista Arteira é editada por uma das Seções da Escola Brasileira de Psicanálise (EBP), que é uma das escolas que integram a Associação Mundial de Psicanálise, conjuntamente com outras escolas, como a Escola de Orientação Lacaniana (Argentina), a Escola da Causa Freudiana (França) e a Nueva Escuela Lacaniana que integra países da América do Norte, América Central e América do Sul, entre outras espalhadas pelo mundo.
Associação Mundial da Psicanálise (AMP) tem por objetivo promover a psicanálise no mundo, favorecendo a sua prática, ensino e transmissão a partir de ações de formação e democratização de acordo com o ensino de Jacques Lacan. As Escolas da AMP adotam os princípios contidos nos seguintes textos de Lacan: “Ato de Fundação da Escola Francesa de Psicanálise” e a “Proposição sobre o analista da Escola”.
A política editorial da revista Arteira também pretende se alinhar as orientações firmadas por Lacan à sua Escola, no que diz respeito a três pontos expostos no texto do “Ato de fundação”: a psicanálise pura, a psicanálise aplicada e sua relação com o Campo Freudiano, o qual assegura o levantamento e a crítica de tudo o que é oferecido pelas publicações e que pretendem ser autorizadas pelo Campo, atualizando constantemente os princípios dos quais a prática analítica deve receber o seu estatuto[1].
Um dos objetivos da revista Arteira é apresentar a comunidade psicanalítica e aos leitores em geral os trabalhos realizados por membros, participantes, alunos, convidados, colegas de outras escolas ou qualquer um que tenha ou manteve um laço junto à Seção Santa Catarina da EBP, ou que pretende dela se aproximar.

SOBRE A IMPORTÂNCIA DA PUBLICAÇÃO

A política de orientação de Lacan para sua Escola foi resumida em três seções no texto sobre o “Ato de fundação”: a psicanálise pura, a psicanálise aplicada e o recenseamento do Campo Freudiano. Em relação à primeira seção, o escopo recai sobre a crítica interna da prática da psicanálise, guiada pela formação do analista, a sua própria análise e a supervisão da sua prática. Em relação à segunda seção, o escopo recai sobre a doutrina do tratamento, suas variações, alterações e aplicações; a casuísta e sua relação com a psiquiatria e a medicina. Em relação à terceira seção, o escopo concentra-se no comentário contínuo do movimento psicanalítico, na articulação com ciências afins, acrescentando outros campos do saber como as artes, bem como a ética da psicanálise, que é a práxis da sua teoria. Colocamos no escopo de abrangência da revista Arteira toda a série de pontos anteriormente levantados.
Vale sublinhar que Lacan maximiza a importância das publicações oriundas da ação do psicanalista. De acordo com o texto “Ato de Fundação”, o fundo financeiro, incialmente constituído pela contribuição dos membros de Escola, pelas subvenções que eventualmente obtêm-se e pelos serviços prestados, na ocasião da fundação de sua escola, era inteiramente reservado para um esforço de publicação[2]. Além disso, importância que Lacan concedeu as publicações reflete o próprio objetivo da AMP de promover, divulgar e democratizar a prática e o ensino da psicanálise, que em geral se realiza através dos veículos atuais de publicação: revistas, anais de encontros e congressos, livros, blogs, sites, vídeos, filmes entre outros. As bibliotecas têm um papel fundamental nas escolas de psicanálise.
Visando atender esses critérios de Escola, pretendemos nesse triênio retomar a importância da Arteira como o lugar em que o leitor pode saber o que pensa a Seção Santa Catarina da EBP.
Propomos para cada número dos três anos subsequentes a adoção de uma linha editorial relacionada com os temas dos congressos da Associação Mundial de Psicanálise, dos quais o conselho irá propor um título para cada volume, baseado na linha geral de pesquisa adotada no Campo Freudiano, mas que não têm implicações diretas na seleção final dos textos. O seu único objetivo é estimular o comentário, a articulação e a discussão com colegas de outras escolas aderidos a um “programa de pesquisa”. A aprovação e publicação final dos textos dependem dos critérios determinados pelo conselho editorial e avaliados pelos pareceristas.

O PAPEL DO CONSELHO EDITORIAL

Cabe aos membros do Conselho Editorial propor alterações e direções na política editorial, ouvir a opinião dos leitores e zelar pela qualidade geral da revista. Eles estão comprometidos em estimular membros de escola, correspondentes, membros de cartéis, alunos, participantes da EBP-SC e outros convidados externos a publicar seus trabalhos na revista Arteira, bem como acolher os textos submetidos por qualquer um que deseje publicar na revista. No entanto, a política que culmina num convite à publicação não garante a publicação final do texto. Os textos serão analisados por pelo menos dois pareceristas, cabendo ao Presidente do Conselho Editorial distribuir os textos conforme o princípio de “avaliação cega por pares”[3].

O PAPEL DOS PARECERISTAS

Cabem aos pareceristas ler com atenção e avaliar os diferentes aspectos de cada um dos trabalhos, preservando o sigilo e respeito aos autores, sugerindo alterações quando necessário. Os pareceristas estão incumbidos de algumas responsabilidades como a atenção à representatividade do título, à propriedade do resumo em transmitir a essência do trabalho, a consequente conclusão, e a coerência geral do texto. Cabe ainda observar a qualidade da redação preservando o estilo de cada autor, a clareza das ideias expostas no texto, o uso correto de termos e conceitos, a representatividade de grafos, matemas, fórmulas, esquemas fotos e demais figuras, e, por fim, as referências bibliográficas.

EXPEDIENTE DA REVISTA

Conselho Editorial
Luis Francisco Espíndola Camargo (Presidente), Oscar Reymundo (Diretor de Biblioteca 2015-2016), Laureci Nunes (membro do Conselho EBP-SC), Cinthia Busato (membro do Conselho EBP-SC), Romildo Rego do Barros (EBP-RJ) e Antonio Teixeira (EBP-MG/UFMG, ad hoc).

Assistente Editorial
Maiara Knihs

Diagramação e editoração
Cultura e Barbárie Editora (Flávia Cera)

Revisão do português
Ana Ribeiro Grossi Araújo (n° 8)

Revisão do inglês
Maiara Knihs (n°8)

LISTA DE PARECERISTAS
Laureci Nunes (EBP-SC)
Louise Lhullier (EBP-SC)
Oscar Reymundo (EBP-SC)
Cinthia Busato (EBP-SC)
Leonardo Duarte Scofield (EBP-SC)
Flávia Cera (Cultura e Barbárie)
Raul Antelo (êxtimo – UFSC)
Romildo Rego do Barros (EBP-RJ)
Antônio Teixeira (EBP-MG)
Alberto Murta (EBP-DG-ES)

NORMAS DE PUBLICAÇÃO

A aprovação e a publicação dos artigos dependem da análise de pelo menos dois pareceristas. Cabe ao Presidente do Conselho e aos membros do Conselho compor os textos que serão publicados em cada número.
As normas técnicas para a publicação dos trabalhos na Arteira deverão ser seguidas pelos documentos produzidos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, conforme a lista abaixo:

Autor Título Data
ABNT NBR 6022 – Informação e documentação – Artigo 2003
ABNT NBR 6023 – Informação e documentação – Referências 2002
ABNT NBR 6024 – Informação e documentação – Numeração progressiva 2003
ABNT NBR 6028 – Informação e documentação – Resumos 2003
ABNT NBR 10520 – Informação e documentação – Citações em documentos 2003

 

O tamanho dos textos enviados para a revista variam entre 8.000 a 16.000 caracteres (com espaço), sem contar a bibliografia e o resumo. Para maiores detalhes acesse o link: Normas de publicação na Arteira

DIAGRAMAÇÃO E PROJETO GRÁFICO

Para o próximo triênio não serão realizadas alterações nos atuais modelos de diagramação e projeto gráfico. Achamos que a revista Arteira está atualmente com um ótimo projeto gráfico, devendo ser realizadas pequenas alterações como a inserção no final de cada volume das informações sobre normas de publicação e submissão de trabalhos.
O último editor responsável e o respectivo conselho editorial deram um passo importante na estruturação do periódico, deixando mais claro o processo de submissão e aprovação dos textos, estruturando a concepção gráfica facilitando a leitura, análise, aprovação e, consequentemente, a publicação dos trabalhos. Do nosso ponto de vista, as normas visam deixar transparentes as regras de publicação para os autores, tornando mais ágil a análise e aprovação dos textos, além de facilitar a leitura do periódico em geral.

Luis Francisco E. Camargo (Presidente do Conselho Editorial)


[1] LACAN, Jacques. Ato de fundação. In: _______. Outros escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003, p. 237-238
[2] Idem, p. 238.
[3] Dá-se o nome de avaliação cega por pares quando os pareceristas não têm informações sobre os autores dos artigos e nem os autores são informados sobre quem participou da avaliação de seus trabalhos.

__________________________________________________________________

PUBLICAÇÕES ONLINE DA EBP

Opção Lacaniana Online
Latusa Digital  (EBP-RJ)
Agente Digital
Iteração (DG/MA)

OUTRAS PUBLICAÇÕES ONLINE DO CAMPO FREUDIANO

Ornicar? Revista digital do Campo Freudiano
IRONIK! – Le Bulletin UFORCA pour l’Université Populaire Jacques Lacan
Virtualia – Revista digital da EOL
Lacanian Compass – Lacanian Orientation of Psychoanalysis in the United States
Hurly – Burly – The international Lacanian Journal of psychoanalysis published by the New Lacanian School
Lacanian Review – On line 
La Psicanalisi – Revista da SLP (Itália)
Consecuencias – Revista digital de Psicoanálisis, arte y pensamento